Doenças e Tratamentos

Doenças e Tratamentos

Artrite Reumatoide
Artrite Reumatoide

O QUE É?

A Artrite Reumatóide (AR) é uma doença inflamatória crônica, auto-imune, que pode afetar várias articulações. A causa é desconhecida e, se não tratada pode levar a deformidade e destruição das articulações por erosão do osso e cartilagem. Tem distribuição mundial, prevalência de 0,2% a 1 % e acomete mulheres duas vezes mais que homens aumentando sua incidência com a idade. A idade usual de início é de aproximadamente 40 anos.

QUAIS SÃO OS SINTOMAS?

Os sintomas mais comuns são os de artrite (dor, aumento de temperatura e inchaço das juntas), crônica (mais de 6 semanas), com início sem causa aparente. Acomete preferencialmente pequenas articulações das mãos e punhos, mas pode acometer qualquer articulação, geralmente de forma simétrica (os dois lados do corpo) e pode estar associado com fadiga, perda de peso e rigidez matinal prolongada.

Com a progressão da doença e sem tratamento, há destruição da cartilagem articular e os pacientes podem desenvolver deformidades e incapacidade para realização de suas atividades de vida diária  e  profissional.

Além da dor nas juntas,  podem ocorrer as chamadas manifestações extra-articulares, que incluem:

  • Nódulos reumatóides – observados nas superfícies extensoras e estruturas periarticulares sob pressão mecânica.
  • Vasculite – podem acometer capilares e vênulas, causando dor, lesões na pele e nos nervos.
  • Pneumopatia – inflamação dos pulmões
  • Manifestações oculares – olhos secos, esclerite e episclerites

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico depende da associação de uma série de sintomas e sinais clínicos como rigidez articular matinal com duração de ao menos 1 hora e presença da artrite vista por um médico. Achados laboratoriais e de imagem auxiliam.

  • Quais os exames devem ser feitos?

    • Apenas o médico especialista pode avaliar quais exames devem ser solicitados para cada paciente. Na avaliação laboratorial o fator reumatóide pode ser encontrado em cerca de 75% dos casos já no início da doença. Anticorpos contra filagrina/profilagrina e anticorpos contra peptídeo citrulina cíclico (Anti CCP) são encontrados nas fases mais precoces da doença. Provas de atividade inflamatória como VHS e proteína C reativa podem correlacionar-se com a atividade da doença. Exames de imagem como radiografias, ultrassonografias, tomografias e ressonância, podem ser solicitados após avaliação de cada quadro clínico.

TRATAMENTO

O tratamento medicamentoso varia de acordo com o estágio da doença, sua atividade e gravidade. Os antiinflamatórios são a base do tratamento seguidos de corticóides para fases agudas e drogas modificadoras do curso da doença, a maior parte delas imunossupressoras. Mais recentemente os agentes imunobiológicos passaram a compor as opções terapêuticas. O tratamento medicamentoso é sempre individualizado e modificado conforme resposta de cada doente.

Fisioterapia e terapia ocupacional contribuem para que o paciente possa continuar a exercer as atividades do dia a dia. O condicionamento físico, como atividade aeróbica, exercícios resistidos, e alongamentos devem ser estimulados, observando a tolerância de cada paciente.

Acompanhamento médico:

O seguimento pelo médico reumatologista é imprescindível e deve ser contínuo. Os intervalos entre as consultas variam de paciente para paciente. Exames de acompanhamento são feitos com freqüência para avaliar atividade da doença e efeitos colaterais das medicações. Apenas o médico pode diminuir ou aumentar a dose de uma medicação, modificar o tratamento  ou indicar a terapia de reabilitação mais adequada.

Contato
Contato
Sua mensagem será muito bem-vinda. Preencha o formulário e envie suas dúvidas e sugestões, ou agende uma consulta. Você também pode entrar em contato por WhatsApp pelo botão logo abaixo.